Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Pastor Reinaldo Nascimento : Características de um Bom Líder

Características de um Bom Líder

COORDENAR NÃO É MANDAR... É “ORDENAR COM”. 
 Um bom Líder é elemento chave num grupo. O grupo tem uma porção de opiniões a manifestar, uma quantidade de coisas a executar, e o Líder é escolhido para coordenar essas necessidades. É um participante do grupo com a função de buscar a unidade, a coesão e o protagonismo de todos. O ser sujeito da história, de responsabilidades para todos, de caminhada pessoal e grupal, na direção de um objetivo comum.
Qualidades da Liderança
1. Aceitar as contribuições dos outros, analisando-as com vistas à sua aplicação. Ter a capacidade de aceitação das qualidades e deficiências do outro.
2. Possuir abertura para o diálogo - saber escutar o outro - ter coragem de dar a sua opinião sem

impô-la. Disposto a renunciar as suas idéias diante da maioria. Provocar a opinião dos outros e valorizá-la. Falar na hora certa e escutar sempre para entender bem a idéia dos outros, o desejo de “captar” o outro.
3. Tomar decisões em conjunto. Estimular a participação de todos, partilhando responsabilidade, êxitos e fracassos. Informar aos demais do que se passa.
4. Não querer marcar época e se perpetuar com realizações fantásticas.
5. Conhecer e acreditar nos objetivos da Instituição ou Organização;
6. Ter um ideal pessoal em relação ao grupo. Ter objetivos claros ou clareá-los com todo o grupo. Perseverar na conquista dos objetivos, também nas dificuldades.
7. Questionar sem fazer-se juiz dos outros.
8. Mobilizar e impulsionar o grupo para novas conquistas e realizações. Ser desafiante, provocar ações e, estimular os que têm atribuições para a tarefa.
9. Provocar a coesão, a união e a continuação do grupo, mesmo na sua ausência.
10.Crescer com os participantes, sem ser o dono do grupo ou da verdade. Acreditar primeiro em si, em suas capacidades, e em segundo, nas pessoas que compõem o grupo.
11.Estar disposto a “Servir”, ir na frente, tomar iniciativa, orientar. Isso não significa que o líder deva fazer tudo sozinho. Não! Deve agarrar primeiro e convidar os outros. O exemplo arrasta. Nunca fazer tudo sozinho. Esta é a maneira mais rápida de matar o grupo. Deixar cargos e funções para outros, para exercitarem e expressarem.
12.Ser dinâmico, ativo, trabalhador, não ter medo de agarrar, mas também não temer dar tarefas aos outros. Isso é confiar na capacidade dos colegas.
13.Ser interrogador (Método Ver, Julgar, Agir, Rever, Celebrar) iluminando a Ação com a
Oração, a Reflexão e o Diálogo. Em cada proposta concreta, deve fazer as perguntas:
POR QUÊ = motivação; PARA QUÊ = finalidade; QUANDO = datas e horários; ONDE =
lugar, ambiente; QUEM = responsáveis.
14.Ter visão ampla - previsão realista, livre de mesquinharias e egoísmos interesseiros, benefícios pessoais (“querer aparecer”).
15.Possuir capacidade inovadora - Espírito renovador - atualizar sem destruir o passado e trazer coisas novas e válidas para o grupo.
16.Ser corajoso e sincero: sem “duas caras”, nem duas medidas. Fazer o que diz. Reconhecer a sua incapacidade ou dificuldade, e pedir ajuda.
17.Ser corajoso e constante: não se entregar diante das críticas negativas, da oposição e das barreiras tanto do grupo, quanto da comunidade.
18.Ser corajoso, constante e prudente: ir adiante, levar o projeto aprovado pelo grupo até o fim. Enfrentar a oposição com coragem e prudência.
Qualidades e definições de liderança democrática
01. Sabe o que fazer, sem perder a tranqüilidade. Todos podem confiar nele (a) em qualquer situação.
02. Ninguém se sente marginalizado(a) ou rejeitado(a) por ele(a). Ao contrário, sabe agir de tal forma que cada um(a) sente-se importante e necessário(a) no grupo.
03. Interessa-se pelo bem do grupo. Não usa o grupo para interesses pessoais.
04. Sempre pronto(a) para atender.
05. Mantém-se calmo (a) nos debates, não permitindo o abandono do dever.
06. Distingue bem a diferença entre o falso e o verdadeiro; entre o profundo e o superficial; entre o importante e o acessório.
07. Facilita a interação do grupo. Procura que o grupo funcione harmoniosamente, sem dominação.
08. Pensa que o bem sempre acaba vencendo o mal. Jamais desanima diante da opinião daqueles(as) que só vêem perigo, sombras e fracassos.
09. Sabe prever, evita a improvisação. Pensa até nos menores detalhes.
10. Acredita na possibilidade de que o grupo sabe encontrar por si mesmo as soluções, sem recorrer sempre à ajuda dos outros.
11. Dá oportunidade para que os outros se promovam e se realizem. Pessoalmente, proporciona todas as condições para que o grupo funcione bem.
12. Faz agir. Toma a sério o que deve ser feito. Consegue resultados.
13. É agradável. Cuida de sua aparência pessoal. Sabe conversar com todos.
14. Diz o que pensa. Suas ações correspondem às suas palavras.
15. Enfrenta as dificuldades. Não foge e nem descarrega o risco nos outros.
16. Busca a verdade com o grupo e não passa por cima do grupo.
Comportamentos que as lideranças devem evitar
1. Lutar pelo “poder” no grupo reprimindo o surgimento de outras lideranças.
2. Resolver sozinho os problemas ou fazer sozinho o que o grupo todo resolveu, assumiu.
3. Tomar decisões sem consultar o grupo e as pessoas interessadas e envolvidas.
4. Impor as suas idéias. Dominar o grupo ou parte dele.
5. Anular as iniciativas. Não valorizar a participação, as sugestões e as idéias dos demais membros do grupo.
6. Mandar de cima para baixo (autoridade vertical), ou de forma horizontal (não há encontro), não assumindo uma coordenação dialogada, interpessoal, grupal, participada e participativa.
7. Não prever nem justificar suas ausências nas reuniões.
8. Considerar todos os membros iguais e exigir reações iguais às suas. Exigir que todos sejam iguais a ele.
9. Não aceitar as falhas nos outros membros do grupo.
10. Queimar etapas no processo de crescimento do grupo. Exigir que ele seja ótimo, logo de saída ou exigir tarefas não planejadas.
11. Centralizar tudo em si, deixando o grupo confuso quando está ausente.
12. Satisfazer-se (gabar-se) com as realizações sem atribuir ao grupo ou aos outros a parte que fizeram.